"Quando eu morrer voltarei para buscar os instantes que não vivi junto do mar."
Sophia de Mello Breyner Andersen

.

sábado, 13 de dezembro de 2008

.
Nas calmas águas deste meu mar
Aguardo a tua chegada...
.
Não importa quando
Sei da tua existência
.
Sinto-a!
Respiro-a!

2 comentários:

OUTONO disse...

O mar..sempre o mar..esse amigo tão revolto como apaziguador...esse encontro da natureza onde adormecemos os nossos sonhos...

Na falésia do meu mar...escrevi (te)

Boa edição. Beijinho.

Francis disse...

Linda a imagem, suave a escrita, divina a musica.
Adorei!
Um beijo com sabor a mar.