"Quando eu morrer voltarei para buscar os instantes que não vivi junto do mar."
Sophia de Mello Breyner Andersen

.

domingo, 27 de setembro de 2009


Só precisava que este mar de sentimentos que me envolve
Se transformasse nos teus braços
Para neles ficar, para neles me aninhar
E adormecer ao som da balada do teu corpo!

4 comentários:

Angel disse...

Seria o perfeito..

poetaeusou . . . disse...

*
o mar te abraça,
no vai e vem das marés,
,
abraçadas maresias, deixo,
,
*

Ser e Tempo disse...

...Oceanus

esse "nome" é tão familiar...
QUE SAUDADES :-)
( OH GAJA BOA vamos matar as saudades um dia destes ?!?!?! )

Deixo-te um beijo e aguardo resposta

Carina Santos disse...

esta imagem faz-me pensar....